domingo, 26 de dezembro de 2010

Com Lula e Dilma brasileiros chegam otimistas a 2011

No encerramento do Governo Lula e com boas expectativas para a gestão da presidente Dilma, os brasileiros chegam às festas de fim de ano com mais otimismo e mais dinheiro no bolso. A afirmação é do deputado federal Chico Lopes (PCdoB-CE), para quem, ao contrário de outros momentos, o País vivencia uma etapa de consolidação no seu desenvolvimento, com mercado interno aquecido, mais qualidade de vida e melhores perspectivas para o trabalhador.
“Ao final dos oito anos do governo do presidente Lula, está provado que um operário é capaz de presidir um País do tamanho do Brasil. E, muito mais do que isso: de dar um novo rumo ao País, garantir avanços concretos e dar otimismo às pessoas, com base em conquistas reais”, avalia Lopes.

“Hoje temos um salário mínimo que, se não é o que todos nós sonharíamos, gira em torno de 300 dólares, quando na época dos tucanos eles diziam que era impossível chegar aos 100 dólares. Hoje temos mais empregos, trabalhadores com mais comida na mesa, filhos na escola, jovens filhos de operários também chegando à universidade, enfim, temos mais confiança no futuro”, acrescenta o deputado federal.

“O Brasil caminha cada vez mais para se tornar de fato um país democrático. Nesse período de oito anos da era Lula, dá pra sentir que estamos no caminho certo, quando pensamos no desenvolvimento, mas com distribuição de renda”, ressalta Chico Lopes.

“Tivemos avanços no campo da educação, da saúde, no setor social como um todo. Evidente que temos que aperfeiçoar nosso governo e nosso sistema político e eleitoral, para permitir, por exemplo, uma maior participação da juventude, das pessoas que têm uma maior contribuição a dar ao País. Mas, sem dúvida, avançamos muito”, enfatiza.

“No mais, é arregaçar as mangas para ajudar a primeira mulher neste País a comandar o destino da nossa nação”, afirma o deputado que, reeleito para mais quatro anos como representante do Ceará em Brasília, dará no Legislativo sua contribuição ao governo da presidente eleita, Dilma Rousseff.


Fonte:  http://www.pcdob.org.br/noticia.php?id_noticia=144280&id_secao=61

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Em dia histórico, UNE e UBES comemoram aprovação dos 50% do pré-sal para educação.

Na madrugada desta quinta-feira (2), Câmara dos Deputados aprovou Projeto de Lei que determina que 50% dos recursos do Fundo Social do Pré-sal sejam destinados à Educação.


Após meses de ampla campanha realizada em todo o Brasil pelas entidades estudantis em defesa do patrimônio brasileiro, o grito das ruas finalmente ocupou as galerias da Câmara Federal e levou os deputados a uma decisão histórica. Por 204 votos a favor, 66 contra e duas abstenções, o Congresso Nacional aprovou na noite da quarta-feira (1) o projeto de lei do pré-sal que cria o Fundo Social e muda o sistema de exploração do petróleo de concessão para partilha.

Tema original do Projeto de Lei 5940/09, o Fundo Social, criado com a aprovação do substitutivo do Senado, terá recursos da exploração do petróleo do pré-sal para aplicação em programas sociais. O texto aprovado reserva metade do dinheiro para programas de educação. Desse total, 80% deverão ser direcionados à educação básica e infantil.

As entidades UNE, UBES e ANPG comemoram a aprovação do projeto como uma vitória histórica para os estudantes, professores e todos que lutam para aumentar os recursos destinados à educação brasileira, com objetivo do país alcançar 10% do PIB em investimentos na área.

Desde que foi anunciada a descoberta da camada pré-sal e seu potencial, as entidades estudantis defendem que essa riqueza permaneça nas mãos dos brasileiros, reparando um erro histórico que o pais cometeu em determinados ciclos de riqueza.

“Não há política pública mais efetiva do que a Educação”, defende o presidente da UNE, Augusto Chagas. “É uma grande oportunidade saldar uma dívida histórica com os brasileiros, com real investimento em Educação. Esse patrimônio deve servir ao país!”. Chagas lembra que não pode acontecer com o pré-sal o que já houve com o pau-brasil, com o café, exemplos de ciclos econômicos que estão registrados nos livros de história mas não se traduziram em benefícios à população.

“É uma grande vitória. Investir em educação é construir uma nação forte e soberana”, declarou o senador Inácio Arruda nos primeiros minutos da manhã desta quinta-feira. Arruda é autor da emenda que diz que 50% do total da receita destinada ao Fundo Social “deverão ser aplicados em programas direcionados ao desenvolvimento da educação". “Fico muito feliz de ter tido a oportunidade de contribuir para a transformação de nossa realidade através da educação”, completou a co-autora do texto, senadora Fátima Cleide (PT-RO).

Muita celebração e congratulações circularam na web pelo microblog Twitter, ferramenta que o movimento estudantil usou para alertar os brasileiros e sensibilizar parlamentares durante grande mobilização da cibermilitância que desencadeou uma guerrilha virtual capitaneada pela UNE.

Agora, é pressionar o executivo


Para o presidente da UBES, Yann Evanovick, essa é a vitória de uma geração. “Após a conquista do volto aos 16, essa foi a nossa maior vitória. Precisamos reafirmar o nosso posicionamento para que consigamos a sansão presidencial. E essa mobilização tem de ser feita de forma maciça pelo movimento estudantil e a juventude brasileira, para que o presidente Lula se sensibilize com essa necessidade e não vete os 50% do Fundo Social do Pré-sal para a Educação”, convocou.

"A conquista de 50% do Pré-Sal pra Educação é motivo de muita comemoração para a ANPG. Há muito estamos construindo essa campanha em conjunto com a UNE e a UBES. É hora do Brasil pagar de uma vez por todas a dívida histórica com a Educação. A expectativa agora é que haja investimentos em Conhecimento Científico, através do aumento de bolsas de Iniciação Científica, por exemplo. Popularizar a ciência no Brasil é necessário! A batalha das entidades estudantis continua", destacou a presidente da ANPG, Elisangela Lizardo.

Histórico de lutas pelos 50% do pré-sal para a educação



Foi em março deste ano, durante a Conferência Nacional de Educação (CONAE), que a emenda dos 50% do pré-sal para a educação tomou corpo e foi protocolada no parlamento.  Enquanto estudantes batalhavam no auditório Ulysses Guimarães para aprovar textos na CONAE que garantissem mais financiamento da educação, diretores da UNE e a da UBES coletavam assinaturas de senadores para apresentação de emenda ao PL da Câmara que cria o Fundo Social, destinando 50% para a educação. A emenda, de autoria do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) e da senadora Fátima Cleide (PT-RO) foi aprovada em junho na Casa. No texto ficou assegurado que dos recursos, 80% deverão ser direcionados à educação básica e infantil e o restante no ensino superior.

Mas essa mobilização teve início bem antes. Em setembro de 2009 a UNE lançou a campanha que ganhou corações e mentes em território nacional e conseguiu unificar uma pauta de mobilização de todo o movimento educacional. O tema: “50% do Fundo social do Pré-Sal para educação e por um novo marco regulatório do petróleo com monopólio estatal”.

Para o presidente da UNE, essa bandeira que a entidade passou defender coloca os estudantes “novamente como protagonistas de um momento ímpar para o Brasil”, a exemplo da histórica campanha “O Petróleo é Nosso” que culminou na criação da Petrobras.

Debates pelo país foram realizados pela UNE para esclarecer o objetivo da campanha e conscientizar os brasileiros sobre a necessidade de que essa riqueza fique nas mãos dos brasileiros.

Destaque ainda para a jornada de lutas 2010, que teve papel fundamental na mobilização da rede estudantil pelos “50% do pré-sal para a Educação”. Essa foi a principal bandeira, defendida nas ruas de todas as capitais

                                               

Assembleia Nacional da Venezuela aprova Lei do Poder Popular.

A Assembleia Nacional da Venezuela sancionou na noite de quinta-feira (9) a Lei Orgânica do Poder Popular, que dá as bases para que as comunidades organizadas possam exercer o pleno direito à soberania, à democracia participativa protagonista e seja corresponsável em formas de auto-governo exercendo de maneira direta o poder.


Deputados aprovam lei na Assembleia Nacional
O artigo 7 da referida lei estabelece que uma das finalidades do poder popular é impulsionar o fortalecimento da organização do povo, em função da consolidação da democracia protagonista revolucionária e construir as bases para a sociedade socialista, democrática, de direito e de justiça.

Além disso, este instrumento estabelece a geração das condições para garantir que a iniciativa popular, no exercício da gestão social, assuma funções, atribuições e competências de administração, prestação de serviços e execução de obras.

O artigo 9 indica que as organizações do poder popular são as diferentes formas do povo organizado que reúnem cidadãos e cidadãs com objetivos e interesses comuns em função de superar dificuldades e promover o bem-estar coletivo.

Já o artigo 29 da Lei Orgânica do Poder Popular estabelece que os órgãos, entes e instâncias do Poder Público devem adotar medidas para permitir às organizações produtivas de propriedade social gozar de prioridade e preferência nos processos de contratação pública para a aquisição de bens, prestação de serviços e execução de obras.

A esse respeito, o presidente da Comissão Permanente de Participação Cidadã da Assembleia Nacional, deputado Ulisses Daal, assinalou que com este instrumento se constrói a base legal para que as pessoas, através dos meios de participação estabelecidos na Constituição, possam exercer de maneira direta funções de governo e alcançar o desenvolvimento pleno da soberania.

“Trata-se de pôr em prática o que estabelece a Constituição quanto à participação direta, ao exercício direto de funções de governo e de desenvolvimento pleno da soberania com instância de participação em nível de governo, entidades econômicas, controladoria social, enfim, todos os espaços e âmbitos da sociedade”, assegurou o legislador.

Por outro lado, Daal descartou que este novo instrumento legal violente o estabelecido na Carta Magna, tal como o que haviam apontado os deputados de oposição. Para ele, a lei é a afirmação do coletivo que impulsiona propostas de melhorias sociais.

A aprovação da Lei do Poder Popular representa um grande passo adiante no processo revolucionário venezuelano. Impulsiona a democracia popular, cria bases sólidas para a edificação de um sistema político de novo típo, antípoda das democracias burguesas. O fortalecimento do poder popular venezuelano contrasta com as tendências contemporâneas de hipertrofia dos poderes da burguesia monopolista e financeira aliadas do imperialismo.

Ao mesmo tempo, o fortalecimento da Revolução Bolivariana na Venezuela é um estímulo para o avanço das lutas democráticas e patrióticas antiimperialistas em toda a região da América Latina e Caribe.


Fonte:  http://www.vermelho.org.br

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Polícia prende homem que roubava dentes de ouro em cemitério espanhol.

   O funcionário de um cemitério de Barcelona, na Espanha, foi detido sob a acusação de roubar dentes de ouro de um ossuário comum, informou a polícia da Catalunha.
"O homem detido teria roubado 17 dentes, obtendo um lucro de 2 mil euros", afirma um comunicado da polícia.
"É um delito contra a liberdade de consciência, os sentimentos religiosos e o respeito aos falecidos, assim como 17 crimes contra o patrimônio pela suposta apropriação inadequada das peças dentais", completa o texto.

Fonte: g1.globo.com

Meus contatos

Pra falar comigo é só entrar em contato:

E-mail:  dariorosalvocs@gmail.com
FaceBook: Dário Rosalvo

Um pouco de minha vida

Sou Dário Rosalvo, tenho 17 anos. Atualmente cursando o 2º ano do ensino médio/técnico em edificações no Instituto Federal de Alagoas Campus Maceió. Dir. da UBES em Alagoas (2011-2013), militante da UJS (União da Juventude Socialista) e do PCdoB (Partido Comunista do Brasil).

Trajetoria:

1994 ->  Nasci
1997 -> Comecei a estudar
2004 -> Primeira vez eleito a representate da minha turma, fazia a 4º série. A partir desta data não parei mas, já tinha muitos sonhos, sabia que podia fazer muito pelo meu país. Comecei como representante da minha turma, pois, via muitos problemas na escola, e, queria poder ajudar.
2005 à 2008 -> Continuei como representate da minha turma, sempre ajudando nos eventos escolares, sempre na sala da direção pra reclamar de professor faltoso, quadro com problema enfim...
2009 -> Entrei na antiga Escola Agrotécnica Federal de Satuba (como era chamada), hoje IFAL - Campus Satuba. Foi lá que descobri o peso que os estudantes tem, foi lá que eu vi que poderia ir além de representar a minha turma, e sim poderia representar o meu colégio, engajar-me em movimento estudantil, e lutar não apenas por colégio melhor, e sim por uma educação melhor... por um país melhor. Entrei no Grêmio como Diretor de Cultura e comecei a pesquisar entidades estudantis.
2010 -> Fui estudar no IFAL - Campus Maceió e ingressei no curso de Edificações. Filiei-me à UJS (União da Juventude Socialista), onde entendi que o socialismo é o melhor caminho para uma vida melhor e um mundo mais igualitário. Tive a oportunidade de ver como a política funciona de perto, e daí me apaixonei, até que vieram as eleições e decidi que apenas gostar não é tudo, vi que podia contribuir com o crescimento do meu país, e decidí participar ativamente das campanhas, em especial a da Claudia Petuba pra Deputada federal, depois das eleições ví  que minha vida não fazia sentido sem política, e aos 16 anos me filiei ào PCdoB ( Partido Comunista do Brasil).
2011 -> Fui ào meu primeiro congresso, e não parei mais:
JANEIRO - 1º Encontro Nacional de Grêmios e a Bienal da UNE no Rio de Janeiro - RJ 
MARÇO - Fui eleito Tesoureiro do grêmio de minha escola, e logo depois fui eleito para a Direção Estadual da   UJS.
MAIO - Participei de meu segundo congresso, desta vez foi o Seminário Nacional de Educação em Brasília - DF
JULHO - Apesar de não ser universitário participei do 52º Congresso da UNE em Goiania - GO
DEZEMBRO -  Participei do 39º Congresso da UBES em SP.
                           - Logo após o 39º CONUBES participei com cerca de 300 estudantes do Ocupe Brasília (Um acampamento em frente ào Congresso Nacional), com uma série de reivindicaççoes.
                           - Fui eleito Diretor da UBES em Alagoas  (2011-2013)
2012:  
Março - Participei do Seminário Nacional de Gestão da UBES em São Paulo - SP