sexta-feira, 15 de agosto de 2014

ELEIÇÃO: Festa da democracia!

Passou-se o maior e mais esperado evento do mundo: COPA! É chegado então o outro grande evento: O processo eleitoral! Este, pode ser encarado a partir de várias opiniões, sejam positivas ou negativas. O que espera-se no final de tudo é que o Brasil e o povo brasileiro fiquem bem. Será que só esperar é a solução?

Há quem diga que política não presta, que é suja e não leva à lugar algum, no entanto, esta opinião é um grande equívoco. Quase tudo que há nesta vida, do chão que pisamos à energia que chega a nossa casa, envolve política. Esta moça (política) é belíssima, pois ela é o instrumento de mudança da sociedade. É por meio da política que ajudamos os mais necessitados a superar seus problemas e a tornarem-se independentes. É por meio dela que mudamos o país onde vivemos!


Negar o processo eleitoral como forma de libertação do povo é não compreender o quão importante é a opinião e a participação da sociedade para a mudança dos rumos da Nação através do voto!

É verdade que as eleições hoje são compostas por uma série de atitudes que entristecem e desanimam a população, no entanto, é diante dessas atitudes que devemos fazer a nossa parte, não apenas votando, mas participando ativamente do processo eleitoral, seja candidatando-se, seja ajudando a eleger aqueles que estão mais próximos das nossas opiniões.

Corre hoje uma grande discussão no Brasil sobre a mudança do modo de fazer política. É através da Reforma Política que poderemos acabar com os maus vícios que boa parte dos candidatos têm hoje. Faz-se necessário então, apoiar uma candidatura que defenda uma Reforma Política Democrática.

Mudar é possível! O Brasil pode e deve se tornar melhor do que já é! O que está em jogo nesta eleição de 2014 é se nosso país avançará ou retrocederá. Está decisão está nas mãos de todos nós, brasileiros.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

UBES, a esperança de um mundo novo!

É com muito orgulho que vejo hoje, a UBES – União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – completar 66 anos de história de luta, em defesa dos estudantes e da soberania brasileira!

Nascida a partir da necessidade da organização dos movimentos “secundas” em uma só entidade, a UBES veio para fortalecer a luta e a representação estudantil em 25 de julho de 1948.

Reconheço a importância e a necessidade de todos os movimentos sociais, mas vejo na UBES o marco da renovação da sociedade, pois ela é a porta de entrada para a imensa maioria da juventude brasileira na luta por um mundo melhor.

Todo jovem têm uma tendência a buscar o novo, a revoltar-se com o que há de errado na sociedade e uma característica forte dos secundas é não guardar dentro sí esse sentimento e “declarar guerra a quem fingi lhe amar!”. É encantadora a beleza do brilho nos olhos e da inquietação perceptível ao entrar numa sala de aula e chamar um estudante pra fechar uma avenida! É uma tremenda rebeldia consequente!

E foi com esse sentimento que a UBES contribuiu com grandes conquistas para o Brasil. Foi assim na luta contra a Ditadura Militar, nas “Diretas Já!”, nas lutas por Passe Livre Estudantil e Garantia da Meia Entrada, na conquista da reserva de vagas!

Sem dúvida, a melhor conquista que a UBES nos traz é a consciência que desperta nos estudantes da necessidade de cada um participar ativamente da construção de um país melhor. Orgulho-me por ter participado de uma geração que após ocupar muitas avenidas, fazer várias Blitz no Congresso Nacional e conversar muito com os estudantes, conquistou 50% do Fundo Social do Pré-Sal e 75% do Royalties do petróleo para a educação brasileira. Orgulho-me também por ter ajudado na conquista que foi a aprovação do PNE; plano avançado e que garantiu 10% do PIB para a educação, proposta que foi bravamente defendida pela UBES no último periodo.

Não tenho dúvida que muitas batalhas virão pela frente e que esta grande entidade trará muito mais conquistas aos estudantes e ao povo brasileiro.


Vida longa à União Brasileira dos Estudantes Secundaristas! 

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Alagoas pode melhorar, só depende de você!!!

Nos últimos anos, Alagoas tem obtido um dos mais baixos indicadores sociais do Brasil. Acredito que isso é resultado da forma como se faz política no estado. Infelizmente, Alagoas é hoje, palco de disputas entre famílias pelo poder. É fácil notar essa situação (lastimável) se observarmos a composição da nossa Assembleia Legislativa, do Poder Judiciário, e os prefeitos das cidades e suas árvores genealógicas. 

Hoje, Alagoas tem cerca de 62% de sua população vivendo na pobreza e é um dos estados que menos se desenvolvem no Brasil. Em contra partida, é também um estado onde prevalece a concentração das riquezas nas mãos de poucos. 

Acredito que a possível solução para o Estado de Alagoas é uma política de acompanhamento e incentivo aos pequenos agricultores, de forma que aumentem suas capacidades de produção e diversifiquem o mercado agrícola, proporcionando também a possibilidade de compra à população. 

Acredito também que Alagoas deve investir pesado na educação. O estado precisa formar pessoas capacitadas para planejar o seu desenvolvimento. Temos hoje, além da UFAL, duas Universidades Estaduais, a UNCISAL, que forma profissionais da saúde e a UNEAL, que forma professores. Infelizmente, essas duas universidades vivem um grande descaso. A UNEAL, por exemplo, sobrevive com cerca de 3 milhões/ano, valor que mal dá pra custear o prédio da universidade. 

O governo precisa também valorizar o ensino médio e fundamental. Nos últimos anos Alagoas tem ocupado o último lugar no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Temos hoje escolas que não têm laboratórios para auxiliar na formação dos estudantes, professores mal capacitados e atitudes que atacam a gestão democrática.


Alagoas é um estado que tem grandes riquezas naturais e um potencial enorme pra se desenvolver e isso é uma missão de todos alagoanos. O primeiro passo para esse salto que o estado pode dar, é a população prestar bastante atenção em quem votará nas eleições de 2014. É fundamental renovar a nossa Assembleia Legislativa e derrotar este grupo que está à frente do governo do estado hoje.