sexta-feira, 18 de julho de 2014

Alagoas pode melhorar, só depende de você!!!

Nos últimos anos, Alagoas tem obtido um dos mais baixos indicadores sociais do Brasil. Acredito que isso é resultado da forma como se faz política no estado. Infelizmente, Alagoas é hoje, palco de disputas entre famílias pelo poder. É fácil notar essa situação (lastimável) se observarmos a composição da nossa Assembleia Legislativa, do Poder Judiciário, e os prefeitos das cidades e suas árvores genealógicas. 

Hoje, Alagoas tem cerca de 62% de sua população vivendo na pobreza e é um dos estados que menos se desenvolvem no Brasil. Em contra partida, é também um estado onde prevalece a concentração das riquezas nas mãos de poucos. 

Acredito que a possível solução para o Estado de Alagoas é uma política de acompanhamento e incentivo aos pequenos agricultores, de forma que aumentem suas capacidades de produção e diversifiquem o mercado agrícola, proporcionando também a possibilidade de compra à população. 

Acredito também que Alagoas deve investir pesado na educação. O estado precisa formar pessoas capacitadas para planejar o seu desenvolvimento. Temos hoje, além da UFAL, duas Universidades Estaduais, a UNCISAL, que forma profissionais da saúde e a UNEAL, que forma professores. Infelizmente, essas duas universidades vivem um grande descaso. A UNEAL, por exemplo, sobrevive com cerca de 3 milhões/ano, valor que mal dá pra custear o prédio da universidade. 

O governo precisa também valorizar o ensino médio e fundamental. Nos últimos anos Alagoas tem ocupado o último lugar no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Temos hoje escolas que não têm laboratórios para auxiliar na formação dos estudantes, professores mal capacitados e atitudes que atacam a gestão democrática.


Alagoas é um estado que tem grandes riquezas naturais e um potencial enorme pra se desenvolver e isso é uma missão de todos alagoanos. O primeiro passo para esse salto que o estado pode dar, é a população prestar bastante atenção em quem votará nas eleições de 2014. É fundamental renovar a nossa Assembleia Legislativa e derrotar este grupo que está à frente do governo do estado hoje. 

Um comentário: